sexta-feira, 7 de setembro de 2012

(2012/678) Das estratégias da self deception - quando mitos passam a ser como se não fossem


1. Primeiro, a "ortodoxia" - ela não tem a mínima ideia do que é isso, mas é assim que ela se auto-entende - reage a tudo que é novo e lhe é antagônico.

2. Quando começou a circular, desde o século XIX, que os textos bíblicos eram "mito", a virulência dos ataques a quem expressava essa ideia era visceral.

3. Livros foram - e ainda são (porque sempre tem quem se mantenham vivendo como que há cem anos atrás!) - escritos para negar a condição mítica de histórias em que a serpente fala, o sol pára, a mula fala, a baleia, ops, não, um peixe grande!, engole um homem, ele fica vivo, é vomitado e fica vivo, não, nada disso é mito, tudo é histórico e verdadeiro, Deus é grande, aleluia!

4. O Sol, todavia, não dá bom dia a ninguém, que não nasce por causa de nenhum de nós, de quem desconhece a existência... Assim, a roda da fortuna girou e a condição de mito das narrativas bíblicas vai se tornando do conhecimento até do reino mineral. Vai-se tornando cada vez mais prova de ignorância e apego ao obscurantismo a desinteligência de que esses textos são míticos...

5. Chega, então, a hora de mudar a estratégia.

6. Como podem ser mitos e eu ainda posso continuar a crendo a mesma coisa?

7. Simples: mito não é mentira, mito é uma forma diferente de dizer uma verdade...

(pausa para eu morrer de rir)

8. Assim, a serpente falando é mito, mas isso é verdade em sentido profundo, e o homem é mesmo danado, degenerado, pervertido, perdido, vai pro inferno e aceite Jesus...

9. Mudou o quê?

10. Nada.

11. A isso se chama apologia, a isso se chama educação, a isso se chama fidelidade, a isso se chama fé.

12. Chamo por outro nome: auto-engano, self deception.

13. Só nao sei explicar por que uns se salvam disso e outros, não.

14. Às vezes, é Freud quem explica, às vezes, é Marx, às vezes, o salário. Acho que cada um tem suas próprias razões para afundar em sua própria crença, contra tudo, contra todos, contra si mesmo.



OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget